Armazenamento de exames digital
Avatar redondo ProRadis

Praticidades no armazenamento de exames

O armazenamento de exames de forma digital

A transição do armazenamento de exames

      Atualmente, a utilização da tecnologia está presente no cenário do setor de saúde, e impacta severamente nos processos de armazenamento de exames. Porém, ainda existem os casos, e não são poucos, de laudos e prontuários de pacientes, serem realizados de forma analógica. 

      E neste tópico, discorrei sobre a forma rudimentar de armazenamento de exames, que ainda é aplicada em alguns estabelecimentos de saúde. Aparentemente, já podemos observar alguns problemas… como obter uma infraestrutura apropriada para o armazenamento de exames e sua conservação. O acúmulo de material desnecessário, como o de exames radiológicos, que ao armazenados em quantidade excedente, ou de maneira insalubre, podem acabar sendo danosos à saúde. 

      Então, em forma de tópicos, dissertarei algumas desvantagens, para entenderem melhor sobre os percalços e problemas enfrentados pelas organizações de saúde que armazenam exames.

Infraestrutura apropriada

      As empresas do setor da saúde, clínicas ou laboratórios que ainda não digitalizaram os seus processos, recorrem a utilização de um grande espaço físico para armazenamento de exames. Dependendo do tamanho da empresa, e da quantidade que realiza de exames, podem locar até galpões. Além disso, existem certas diretrizes a serem seguidas para o correto armazenamento de exames radiológicos. Como por exemplo, um local que esteja fora da incidência solar, e em que haja pouca humidade. Devido ao fato, da impressão destes filmes radiológicos, apresentarem grandes riscos de armazenamento, seja pela deterioração do tempo, por conta da exposição natural dos objetos, ou pela ocorrência de perdas.

Aperfeiçoamento de armazenagem

      Pense na dificuldade, onde todas as vezes em que há algum exame realizado por determinado paciente recorrente, – e não são poucos – o profissional deve buscar pasta por pasta, em um arquivo específico, de um armário qualquer, cujo se encontram os prontuários e exames do paciente… É um período de tempo infrutífero, onde qualquer outra atividade poderia ser realizada para otimizar ainda mais a experiência do cliente em sua empresa. 

      Ainda, existe a possibilidade, quando não se armazena corretamente as impressões e os exames, de possuir o arquivo do paciente em condições impróprias de armazenamento, ou perdê-lo. Nestes casos, as complicações que podem ser geradas por conta destes fatos, são desastrosas para a imagem da organização.

Tempo de armazenagem

      Existe a premissa, onde todo documento emitido por uma organização de saúde, mesmo que já tenho sido entregue ao paciente, tem por obrigatoriedade manter uma cópia, por determinado período de tempo, já estabelecido por lei. Se tratando deste assunto, de acordo com a Resolução n.º 1.821 do Conselho Federal de Medicina, a partir do último registro do paciente, a preservação de seus prontuários impressos em papel, que ainda não obtiverem arquivamento eletrônico em meio óptico, microfilmado ou digitalizado, devem ser armazenados pelo o prazo mínimo de 20 anos. 

      Já referente aos laudos médicos, as cópias de análise, devem ser arquivados pelo prazo de 5 anos, garantindo sua rastreabilidade, de acordo com o regulamento emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, em 2005, na Resolução RDC/ANVISA n.º 302.

Questões com gastos

      A partir do momento em que você automatiza suas operações, os transtornos referentes aos gastos desnecessários desaparecem. Entretanto, quando os métodos empregados pela gestão, ainda são desconectados e sem integrações, os gastos serão ampliados. Como por exemplo, o consumo excessivo de papel para impressão de laudos. Ou o custo de armazenamento de exames, que muita das vezes, necessita de locação de espaços físicos de armazenagem. A quantia dispendida para preservação de todos os exames guardados, que possui uma grande despesa. A perda de tempo da organização e do paciente, ao esperar a busca dos documentos necessários para a realização do exame. E também, o gasto colaborativo, onde desgastará os funcionários, que tem por exigência a procura dos exames todas as vezes em que for solicitado.

Simplifique o seu sistema de organização! Otimize a maneira com que a sua clínica fornece seus diagnósticos por imagem. O IMAGE2DOC é a ferramenta que trará eficiência aos seus processos e a redução de gastos!

Tecnologia conectada ao armazenamento de exames

      Com o impacto da tecnologia no setor da saúde, vieram o surgimento das novidades e inovações. O digital, vem sendo replicado em todas as clínicas e laboratórios de diagnósticos por imagem. A otimização dos serviços, junto com a automatização de processos, estão cada vez mais recorrentes e integradas a grandes sistemas. Mas e quando se trata especificamente de armazenamento de exames… atualmente, existe uma ferramenta de bastante utilização no cenário da saúde, mais precisamente de diagnósticos por imagem, o PACS, que discorrerei nos seguintes tópicos.

O que é PACS?

      É um sistema capaz reduzir gastos e valorar maior segurança aos processos de seu estabelecimento de saúde. O significado de PACS é, Picture Archiving and Communication System. Ao traduzido para a língua portuguesa, o Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens, tem como sua principal função, como o nome já diz, o armazenamento de exames. O sistema PACS atende todo o fluxo de procedimentos do exame, desde quando o paciente está no processo de aquisição, até o momento de seu diagnóstico, percorrendo os processos de laudos e monitoramento dos exames dos pacientes.

Beneficios do PACS

      O PACS é utilizado para armazenamento de exames. Porém, seus benefícios são inúmeros… Como facilitar a comunicação organizacional, por exemplo. Influencia na diminuição considerável da infraestrutura de armazenamento de exames, estando disponíveis todos eletronicamente. Ajuda na redução das perdas de prontuários e laudos pelos pacientes, devido levarem para casa para guardá-los. E possui recursos de acessibilidade e distribuição, que aumentam sua produtividade. 

      A seguir, desmembrarei em tópicos para maior absorção das vantagens desta ferramenta, que pode ser integrada aos mais inovadores sistemas do mercado de saúde, através da ação de interoperabilidade.

Acessibilidade do sistema

      O sistema te permite a visualização de exames, dos laudos e das imagens produzidas pelos equipamentos que possui, de forma remota ou presencial. Viabilizando a ação de laudar, até mesmo longe da clínica ou do laboratório, gerando a praticidade e agilidade para quem a usa.

Aumento da padronização e da produtividade

      A partir do momento em que há uma automatização, ela irá padronizar todos os procedimentos, e assim não só a agilidade estará presente, mas o aumento da produtividade também. Garantindo maior desempenho dos colaboradores através do sistema PACS, assegurando maior qualidade nos diagnósticos realizados.

Integração de sistemas

      O PACS, quando integrado corretamente ao ao sistema RIS, você pode obter a incorporação de dados demográficos dos pacientes, evitando os famosos erros de digitação, devido a inserções manuais sobre os dados de cada paciente, e também a falta de legibilidade, de quando são escritos.

 São agendamentos de exames inteligentes que você procura? Confira nosso software SmartRIS, de fácil integração, e completo para gestão de clínicas de diagnóstico por imagem! Possui comunicação automática com os seus clientes, auxiliando na diminuição do “no-show”.

Imagens em alta resolução

      As imagens que são disponibilizadas, todas elas, estarão em alta resolução e disponíveis para observação. Acrescentando rapidez e praticidade ao interpretar um exame, como uma fratura, por exemplo. Devido ao exame estar disponível para visualização assim que realizado, por full time.

Facilidade de procura

      Todos os exames que forem realizados, serão facilmente rastreados de acordo com o correto armazenamento, datado e organizado. Reduzindo consideravelmente o local onde são armazenados os exames, amparando o colaborados nas buscas dos procedimentos de cada paciente. Não sendo mais necessário o armazenamento físico.

Maior escalabilidade

      Produção de mais com menores custos. Este modelo de armazenamento em nuvem faz com que a clínica ou laboratório, pague apenas sob consumo, ou seja, somente pelo o que utilizar. Não possuindo assim, limites para o crescimento da organização de saúde.

Arthur Grimaldi

Arthur Grimaldi

Copywriter - Redator

Leia também...

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email