Radiologia 4.0
PRORADIS

Radiologia 4.0 a inovação do setor

A transformação digital no cenário atual

Uma expectativa holística da Radiologia 4.0

     O conceito de radiologia 4.0 surge como grande inovação no cenário da saúde, que se encontra em constante transformação atualmente. O digital está presente de maneira assídua no cotidiano dos profissionais da radiologia, um dos setores da saúde que mais se desenvolve no mundo neste aspecto.

     Mas anteriormente a adentrar este assunto, devo apresentar um pequeno preâmbulo para melhor compreensão do tema em questão. Neste artigo, busco explicar o significado do termo radiologia 4.0, a sua origem, e as suas perspectivas de futuro. Ou seja, ao ler este texto, você estará por dentro da revolução no cenário da saúde envolvido pelas mudanças tecnológicas.

     Mas vamos ao que interessa, acompanhe!

O conceito de Radiologia 4.0

     Em síntese, a radiologia 4.0 possui como finalidade a utilização de investimentos para o emprego da tecnologia no contexto da saúde. E possui como diretriz, a otimização de atividades, a elevação no índice de produtividade, o aumento significativo da eficiência e qualidade na prestação de serviços e, redução de custos.

     Este conceito está intrinsecamente relacionado as integrações de ferramentas e mecanismos automatizados, como por exemplo os sistemas de gestão de clínicas radiológicas. Seu objetivo holístico parte da prevenção de enfermidades através da interoperabilidade, proporcionada pela revolução digital na área da saúde. Em suma, a radiologia 4.0 participa integralmente e de maneira ativa de inúmeros procedimentos na rotina dos profissionais radiologistas. Ela proporciona a digitalização de dados, a integração entre softwares e equipamentos, BIG DATA mais eficientes e, principalmente, maior autonomia dos pacientes em relação à própria saúde, o colocando em um papel ativo dos processos. Compreendendo que, o ser humano através da tecnologia agora pode buscar uma saúde de qualidade mesmo com toda a complexidade fisiológica.

O contexto de sua origem

     A idealização de seu conceito, parte da construção do termo que recebe a denominação de 4º revolução industrial. Que como retrata Schwab, diretor executivo do Fórum Econômico Mundial, “A quarta revolução industrial não é definida por um conjunto de tecnologias emergentes em si mesmas, mas a transição em direção a novos sistemas que foram construídos sobre a infraestrutura da revolução digital”. Mas não vou me prolongar neste assunto mais amplo neste artigo, para se aprofundar neste quesito, eu sugiro que você leia esta matéria da BBC-Brasil. Me pautarei apenas no conteúdo que culminou a radiologia 4.0, ou seja, aquilo que é relativo ao âmbito da saúde.

     O posicionamento da 4º revolução industrial referente ao que permeia a saúde, tem também total relevância da tecnologia digital. Termos como app, wifi, servidor, cloud, wearable, internet das coisas, e inteligência artificial, estão a cada dia sendo mais utilizados na linguagem comum da radiologia. A transformação digital é exponencial no meio da saúde, concomitantemente a sua mudança de velocidade. A inovação que antigamente demorava a ser inserida no mercado, atualmente impacta todos os setores da sociedade de maneira imediata. Fazendo com que o antigo modelo como era constituída a saúde, consiga se modificar constantemente, sempre se adequando as novidades. Buscando sempre a longevidade de cada paciente, e em auxiliar na prevenção de doenças como citado no tópico anterior.

As vantagens da Radiologia 4.0

     Os aspectos listados anteriormente sobre a radiologia 4.0 acarretam em diversos benefícios para o mercado da radiologia. Ao aplicar de maneira correta os preceitos tecnológicos para o emprego da radiologia 4.0 em sua empresa, como qual o ERP ideal para utilizar, o resultado é a completa otimização dos seus procedimentos cotidianos.

     Agora entenda as vantagens de se obter uma visão holística de seu paciente.

Ferramentas e dispositivos digitais

     Referentes a todos os instrumentos de trabalho do radiologista utilizados na prevenção, diagnóstico ou tratamento de sintoma ou doença. Que por conta dos desenvolvimentos, avanços tecnológicos, e através da internet das coisas, os aparelhos de estruturas físicas de clínicas, consultórios e hospitais, também podem ser totalmente integrados aos sistemas de gestão, softwares e afins. Tendo em mente que o operacional destes equipamentos devem ser realizados por profissionais capacitados e aptos a efetuar estes serviços. De maneira a facilitar a rotina dos radiologistas, com a realização de diagnósticos mais precisos e uma conexão mais ágil entre os setores e os pacientes.

O software RIS

     Ao utilizar em sua empresa o software RIS, os processos, o planejamento e as decisões estratégicas são mais fáceis de serem tomadas. A começar pelo acesso ágil das informações de todos os pacientes através do prontuário eletrônico do paciente, que podem ser acessados de qualquer lugar, por tempo indeterminado. Proporcionando a segurança de dados por meio do armazenamento eletrônico, além de maior agilidade nas consultas e exames. E também a redução de custos operacionais, devido possuir o armazenamento digital e a extinção do uso do papel, e consequentemente se tornando mais ecológico.

O upgrade do BIG DATA

     O big data consiste na grande capacidade de armazenamento de dados, contemplando a análise e interpretação deste volume. A partir do reconhecimento e trabalho destes dados, se faz possível prever diagnósticos, e reduzir os custos com pesquisas. De forma a poder traçar um perfil de determinado paciente analisando seu quadro evolutivo, ou também identificar características semelhantes aos familiares, ou mesmo investigar determinadas enfermidades recorrentes numa específica data do ano. Ou seja, o big data é um instrumento para antecipar procedimentos rotineiros, proporcionando mais agilidade para os profissionais radiologistas, prevendo complicações e monitorando casos de forma eficiente.

Surgimento do e-Saúde

     No âmbito de nossos serviços, o setor da radiologia, a denominação específica da e-Saúde foi intitulada de telerradiologia. São os sistemas que abrangem setores e produtos destinados a área da saúde que se utilizam de tecnologia. Permitindo com que o atendimento ao paciente seja efetuado a distância, desde que seja a partir da realização da primeira consulta, assim como prescrito em resolução CFM nº 1.643/2002. E assim se permite, fazer atendimentos, realizar a prestação de serviços remotos, produzir diagnósticos, e possibilitar o monitoramento e educação de pacientes. Ou seja, consequentemente os pacientes e os profissionais da radiologia não necessitam estar presentes exatamente no mesmo espaço físico.

Já conhece a telerradiologia.co?

Única plataforma de laudos

Plataforma criada para que os grupos de telerradiologia consigam gerenciar seus fluxos de trabalho de forma organizada e dinâmica, em um único ambiente. Onde os usuários da plataforma, sendo eles os administradores, ou os profissionais radiologistas dos grupos formados, recebem todas as solicitações de serviços, dos outros usuários, sejam eles as clínicas ou hospitais cadastrados pelos próprios administradores dos grupos, dentro dos seus respectivos sistemas personalizados.

A contribuição para o atendimento humanizado

     A humanização no atendimento, não é apenas uma maneira de se comportar frente aos acontecimentos por parte dos atendentes, mas sim, uma estratégia de negócio, onde o gestor está otimizando a experiência do usuário em seu nível máximo, proporcionando uma eficiência efetiva dos tratamentos aos pacientes, através de seu bom trato por parte de seus colaboradores. Empregar o atendimento humanizado através da tecnologia, facilita bastante este trabalho. Como por exemplo um sistema de gestão como o SmartRIS, que traz o PEP, e permite que o profissional radiologista tenha como foco maior o paciente, obtendo todas as informações sobre exames, diagnósticos e históricos na palma da mão. Não perdendo mais tempo buscando informações em meio a uma gigantesca pilha de papéis. Leia sobre atendimento humanizado neste artigo exclusivo em que aborda a temática deste tópico.

A perspectiva mediante a Radiologia 4.0

     Atualmente já existem dispositivos facilitadores para coletar informações e monitoramento dos seres humanos simultaneamente as suas atividades cotidianas. Como por exemplo os smartphones, que quando utilizados, os dados coletados são interpretados por algoritmos de mecanismos de inteligência artificial, relatando as ações realizadas pelas pessoas, sugerindo instruções e condutas para os usuários através da conectividade wireless. Como os sinais vitais do corpo humano durante as atividades corriqueiras e as físicas, qual a qualidade da refeição ingerida em determinados dias e horas, o peso dos usuários, e como eles devem se comportar relativos a estas referências. Proporcionando melhoria na qualidade de vida que posteriormente se traduz em aumento da longevidade dos cidadãos. Agora imagine quando a análise de dados coletados pelos dispositivos wearables, em conjunto ao mapeamento completo do genoma humano, a personalização do diagnóstico alcançará escalas muito mais aprimoradas, onde as soluções e os medicamentos poderão ser enviados diretamente aos pacientes, com dosagens e identificações específicas.

Como se preparar para o futuro?

     Primeiramente, é sabido que ao adotar os recursos da radiologia 4.0, em tese é mais um caso de adaptação que de preparação, não que não precise de preparo… É notório que esta evolução vai transformar toda a rotina do profissional radiologista de maneira holística. Porém, esta tendência deve ser considerada positiva, no fim das contas acarreta apenas em vantagens para ambos os lados, tanto para os profissionais radiologistas, quanto para os pacientes.

     Não atuar no mercado de maneira verticalizada é um bom começo, afinal, não condiz com o mercado tecnológico analisar apenas sua área de atuação, obviamente a radiologia é a área com a qual sua empresa lucrará, todavia, deve-se observar todas as tecnologias vigentes do setor da saúde e acompanhar as inovações de perto, seja com aparições em congressos e eventos, ou por meio das mídias digitais e offline, como revistas sites e artigos respectivos a inovações tecnológicas na radiologia. Esteja sempre em evolução, esta é a adaptação necessária para se preparar para o futuro. A vida é pra frente, se adapte para a conviver com o digital e não ser substituído por ele.

     A revolução é exponencial, espero você para o próximo artigo, consegue imaginar como será a radiologia 5.0?

Arthur Grimaldi
Arthur Grimaldi

Marketing Digital - Copywriter

Leia outros artigos...

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email